Quarta-feira 06 de Julho de 2022

Norte-americana Anastasia Pagonis começou com o ouro ao peito

Anastasia Pagonis, estrela norte-americada, venceu a primeira competição no Mundial Adaptado, que decorre na Madeira, enquanto o italiano Simone Barlaam quebrou o seu próprio recorde, ajudando a Itália a alcançar 16 ouros em quatro dias.

Na sua primeira prova no Mundial, Anastasia Pagonis repetiu a estreia paraolímpica em Tóquio no ano passado, com a norte-americana a vencer os 200m estilos SM11 com 2.49,73 minutos na Madeira 2022.

O Complexo de Piscinas do Funchal viu também a Itália dominar as finais do quarto dia, conquistando cinco medalhas de ouro e estabelecendo um recorde mundial com Simone Barlaam nos 100 livres S9.

Brasil e EUA triunfaram quatro vezes cada, enquanto a República Checa conquistou a sua primeira vitória no Campeonato Mundial de Natação Paralímpica deste ano.

Ivo Rocha foi quarto classificado na final dos 200 estilos (S5) com recorde nacional no World Para Swimming Championships Madeira 2022.

Quando chegou ao Funchal o nadador do Feira Viva trazia como melhor 3.23,59 minutos. Nas eliminatórias o português nadou em 3.19,52 minutos. Na final o pupilo de Carla Cardoso melhorou para 3.18,24 para garantir o quarto lugar. A vitória foi para o espanhol Antoni Ponce Bertran bem destacado com 2.49,86. O Brasil, com Samuel de Oliveira (2.59,25) e Tiago Ferreira (3.15,01) garantiram a prata e o bronze. Ivo Rocha superiorizou-se nos derradeiros metros ao colombiano Miguel Narvaez (3.19,76).

Ivo Rocha referiu que “sinto-me muito contente. Retirei cinco segundo ao tempo que tinha quando cheguei ao mundial. Trabalhei muito para esta prova. Sinceramente, apesar de estar muito contente, não estava à espera de melhorar tanto. É bom sinal, significa que devo continuar a trabalhar e melhores dias virão ainda”.

Natação-Mundial-SusanaVeiga-16-06-2022

FP Natação

Susana Veiga foi, esta quinta-feira, 5ª classificada nos 100 livres (S9) com recorde de Portugal, no quarto dia do World Para Swimming Championships Madeira 2022.

A nadadora do Colégio Vasco da Gama esteve na luta pelos lugares do pódio até aos últimos metros, terminando em quinto lugar com um máximo de Portugal de 1.04,19 minutos. O anterior recorde nacional da pupila de Nuno Quintanilha estava fixado em 1.04,33 e a portuguesa garantiu a presença na final com 1.05,44 minutos.

De referir que as quatro primeiras classificadas terminaram todas na casa de 1.03 minutos. A brasileira Mariana Ribeiro venceu (1.03,04) à frente da australiana Emely Beecroft (1.03,35), da espanhola Sarai Gascon (1.03,40) e da britânica Toni Shaw (1.03,52). Susana Veiga concluiu a prova à frente de duas norte americanas Elizabeth Smith (1.06,21) e de Hannah Aspden (1.06,30) e da canadiana Katarina Roxon (1.06,36).

Susana Veiga salientou que “estou satisfeita, mas nós atletas queremos sempre mais. Sou muito exigente comigo mesma e fico sempre com a sensação que poderia fazer melhor. Queria agradecer a toda a gente que me apoiou. Por vezes, estando no nosso melhor, queremos sempre mais. Queria melhorar o meu tempo apesar do recorde nacional. Quando entro dentro de água não penso se fico em primeira ou em última, o importante é melhorar. Por isso não é que esteja triste, mas… ainda estou com a cabeça quente, mas foi muito bom”.

Susana Veiga já tinha batido o recorde nacional dos 400 livres (S9) e terminou em 6.º lugar na final. A portuguesa concluiu a prova 5.00,92 minutos melhorando a anterior marca que já lhe pertencia fixada em 5.02,09. Ainda ontem a nadadora do Colégio Vasco da Gama foi 5.ª classificada nos 100 livres (S9) também com recorde de Portugal. No último dia, sábado, participa nos 50 livres.

 

© 2022 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.