Quarta-feira 06 de Julho de 2022

Juventude Vidigalense com os títulos dos NacionaisSub18 em Atletismo

Atl-NacionalSub18-Vidigalense-19-06-2022

FP Atletismo

O Juventude Vidigalense (Leiria) conquistou os títulos (masculino e feminino) nos nacionais de Atletismo na categoria de Sub18, que este domingo terminaram no Estádio Manuela Machado, em Viana do Castelo.

Com 182,5 pontos somados, a equipa masculina da Juventude Vidigalense carimbou o seu sétimo título colectivo, o mesmo número do que os conquistados pelo Sporting (os segundos clubes com mais títulos), que este ano ficou na terceira posição, com 63 pontos, atrás da equipa vice-campeã do Benfica, que terminou com 116,5 pontos.

O pódio repetiu-se no feminino, com a Juventude Vidigalense a vencer com 186,5 pontos, conquistando o quinto campeonato e, com isso, a tornar-se na segunda equipa com mais títulos nacionais de sub-18 em femininos. O Benfica conquistou 95,5 pontos e o Sporting 84 pontos.

Em termos individuais, Tatiana Pereira (Fundação Salesianos), que na primeira ronda tinha ganho o comprimento com recorde dos campeonatos, voltou a estar em evidência, ao conseguir somar o título no triplo-salto, com 11,69 metros.

Diogo Vaz (Vitória Sport Clube), juntou o título nos 100 metros ao dos 200 metros, com 22,69s, a um centésimo do seu recorde pessoal. Também a campeã dos 100 metros, Rita Barbosa (Escola do Movimento) venceu os 200 metros, com 25,53s.

Alexandre Lucas (Sobral de Ceira) sagrou-se campeão dos 800 metros, com 1.56,28s, depois de ter conquistado o título nos 1500 metros. A iniciada Mariana Moreira (União da Várzea) voltou a brilhar, vencendo os 800 metros em 2.12,78s, somando assim este título ao conquistado nos 1500 metros.

Tiago Pereira (CCDR) somou mais um título, o do triplo salto conquistado ao de pista coberta e ao do comprimento, hoje com a mesma fórmula da primeira jornada, melhorando no último salto, com o qual alcançou os 14,31 metros.

Rodrigo Alcobia (Benfica) somou a renovação do título de campeão de salto com vara conquistado no salto em altura, que venceu com 1,90, em condições atmosféricas muito difíceis (chuva e vento).

Atl-NacionalSub18-F-Vidigalense-19-06-2022 (1)

FP Atletismo

rancisco Calhau (Juventude Vidigalense), que esta semana bateu o seu recorde pessoal em Sobreda, com a marca de 69,09 metros, qualificação para os europeus de sub-18 e referência para o Festival Olímpico, venceu o lançamento do martelo, com 68,73 metros, a segunda melhor desta temporada. Mas o atleta da JV não ficou por aqui e ainda subiu ao terceiro lugar do pódio do lançamento do disco, com a marca de 40,76 metros, numa prova ganha por Eduardo Neves, do NDJL-ST, que lançou o engenho a 44,84 metros, revalidando assim o título de campeão nacional.

Vera Goucha (Juventude Vidigalense), sagrou-se campeã de lançamento do peso, com 13,03 metros, somando assim o título ao ar livre com o conquistado na pista coberta.

André Barbosa (Leixões), que já tem marca de qualificação para os Europeus e de referência para o Festival Olímpico da Juventude Europeia, venceu os 3.000 metros com 8.39,80s, tendo Lara Costa conquistado o título feminino, com 9.59,28.

Nos 300 metros barreiras, Mara Rodrigues (Sporting de Braga), surpreendeu e conquistou o título em 25,42s. Do lado masculino, a disputa foi entre Tomás Silva (GCAD) e o campeão em título Miguel Marques (CAMG), com o primeiro a levar a melhor, terminando, respetivamente em 38,80s e 39,96s, ambos com recorde pessoal.

Em pleno dilúvio, que ditou a interrupção dos concursos do lançamento do disco masculino e do salto com vara feminino, sagraram-se campeões João Maria Santos (Fundação Salesianos), nos 110 metros barreiras, com 14,64s, depois de ter batido o seu recorde pessoal nas eliminatórias, com a marca de 14,46s. Nos 100 metros barreiras, venceu Letícia Colaço (AGDAK) com 15,51s.

No salto com vara venceu Marta Semblano (Sporting), que bateu o recorde pessoal por três vezes, até aos 3,00 metros. No dardo sagrou-se campeã Inês Custódio (Novas Luzes), com 43,33 metros.

Na estafeta medley (100-200-300-400), o Benfica e o Sporting animaram o público, num duelo do qual o clube da Luz saiu vencedor, com 2.04,43. No entanto, o título foi para o Grupo Desportivo de Pavia, que venceu a primeira série em 2.03,77. Do lado feminino, a equipa campeã também foi encontrada na primeira série, tendo o Maia Atlético Clube conquistado o título em 2.25,36.

 

© 2022 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.